Asteroide Bennu está soltando lascas no Espaço

asteroide bennu está soltando partes no espaço

Se Bennu está liberando pedaços de sua superfície para o espaço, então outros asteroides (ou todos) podem ter essa mesma atividade


Desde 2019, a missão OSIRIS-REx está estudando o asteroide Bennu, que por muitas vezes ganhou a capa de jornais ao redor do mundo por sua pequena probabilidade de colisão com a Terra. Fato é que, a chance de colisão de 0,037%, ou 1 para 2.700, é muito baixa, e provavelmente esse asteroide não irá colidir com o nosso planeta.


Mas isso não significa que o asteroide Bennu deixe de ser interessante. Estudos publicados recentemente revelaram a estranha característica que Bennu tem de "ejetar seu próprio material". Sim, é estranho. Cometa fazem isso, mas asteroides?!

Mas calma! As partículas de Bennu que estão sendo ejetadas, até onde se sabe, não passam de 6 cm de diâmetro, e não viajam em alta velocidade. Algumas chegam a até a voltar para o asteroide (por conta de seu poder gravitacional). Mas isso acontece com muita frequência. Mais de 300 eventos de ejeção de partículas foram detectados. Muito do asteroide Bennu de 500 metros acaba ficando perdido no espaço, e de acordo com Carl Hergenrother, chefe da missão OSIRIS-REx, "isso pode ser algo comum entre os asteroides".

tamanho do asteroide bennu

As nuvens de partículas foram descobertas por acaso, quando o fundo estrelado das imagens começaram a mostrar estrelas que não estavam no catálogo. O chefe da missão, Carl, notou aglomerados de estrelas que ele não havia visto em imagens de poucos instantes de diferença, e com isso, perceberam que aquilo não eram estrelas, mas sim pedaços do asteroides Bennu.

A pergunta mais intrigante é: "Como o asteroide Bennu (ou qualquer outro asteroide) pode ejetar pedaços de si mesmo no espaço?" Algumas probabilidades são:

  1. impactos de meteoroides
  2. vapor de água
  3. estresse térmico (rotação rápida junto com incidência de raios solares)
  4. bolsões de material mais ou menos densos em seu interior

Talvez isso explique também sobre chuvas de meteoros, pois a grande maioria delas é proveniente de antigas passagens de cometas. Talvez devêssemos prestar mais atenção em órbitas de asteroides? Nunca tínhamos confirmado a ejeção de partículas em asteroides. Geralmente cometas fazem isso, não é mesmo?!



Imagens: (capa-NASA) / divulgação
10/09/2020


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

2 comentários:

  1. não! nem todos . isto vai depender muito da formação do asteroide.
    Um bom exemplo teórico encontrado no livro: Pálido ponto Azul, autor: Carl Sagan.

    ResponderExcluir
  2. Uai, que estranho... Será que daria pra dizer que ele está "encolhendo" com o tempo?
    Supondo que isso sempre aconteceu, então significa que ao longo das eras ele foi perdendo material na forma dessas lascas - conforme a matéria, algumas com até 6 cm, grandes, ainda mais para um objeto com "apenas" 500 m. Ainda que a maioria retorne para Bennu, uma parte ainda se perde no espaço. Pode ser uma quantidade pequena, mas durante milênios e milênios provavelmente já dá uma diferença perceptível.

    ResponderExcluir