Asteróide apelidado de 'A Besta' passou muito próximo da Terra: o que aconteceria se ele tivesse colidido com nosso planeta?

Um asteróide fez uma visita no dia 08 de junho de 2014


A humanidade deve ser grata ao "The Beast" ( A Besta em português ), já que esse grande asteroide não teve a Terra em sua mira.

No dia 8 de junho, o asteróide próximo da Terra 2014 HQ124 ( apelidado de The Beast / A Besta ), passou muito próximo do nosso planeta, a apenas 1.250 mil km em sua maior aproximação, ou cerca de 3,25 vezes a distância da Terra à Lua.




Não havia nenhuma chance de um impacto, salientaram os pesquisadores. Mas o asteróide 2014 HQ124 de 335 metros de largura poderia ter feito um grande estrago se tivesse colidido com o nosso planeta.

"Teria sido catastrófico se ele atingisse a Terra", comenta o expert em impactos de asteróides, Mark Boslough, de Sandia National Laboratories, no Novo México. "Se ele se chocasse contra uma cidade, ela iria acabar com toda a área metropolitana", acrescentou Boslough.

O asteróide próximo da Terra 2014 HQ124 é visto por telescópio instalado na Austrália no dia 5 de junho de 2014.
O asteróide passou próximo da Terra a uma distância superior a órbita da Lua no dia 08 de junho de 2014.
Créditos: Slooh

O asteróide 2014 HQ124 está atualmente viajando a cerca de 50.000 km/h, mas, se o asteróide estivesse em rota de colisão, a gravidade do nosso planeta iria aumentar ainda mais sua velocidade, e ele poderia chegar até cerca de 64.000 km/h no momento do impacto.

Se 2014 HQ124 é um objeto sólido (o que não se sabe), iria desencadear uma explosão com potência de cerca de 2.000 megatons (uma megatonelada é equivalente a 1000 mil toneladas), comenta Boslough. Para efeito de comparação, a bomba atômica que os Estados Unidos lançaram sobre a cidade japonesa de Hiroshima durante a Segunda Guerra Mundial, tinha cerca de 15 quilotons.

Essa grande colisão resultaria em uma cratera de cerca de 3 quilômetros de diâmetro, e um evento como esse quebraria janelas a mais de 100 quilômetros de distância.

O asteróide 2014 HQ124 foi descoberto no dia 23 de abril do mesmo ano, apenas seis semanas antes de sua máxima aproximação. Esse tempo não seria suficiente para tentar alguma manobra para desviar o asteróide  casos ele tivesse em rota de colisão com a Terra. Mas isso não significa que o asteróide poderia matar milhões de pessoas se atingisse Nova York ou Tóquio.

A órbita do asteróide próximo da Terra 2014 HQ124, descoberto no dia 23 de abril de 2014. O asteróide fará sua máxima
aproximação com a Terra no dia 08 de junho, a uma distância segura. Créditos: NASA / JPL-Caltech

"Se conseguíssemos descobri-lo com mais antecedência, teríamos uma boa precisão de posição e velocidade", disse Boslough. "Então os cientistas da JPL (Laboratório de Propulsão a Jato da NASA) seriam capazes de prever o seu ponto de impacto e o horário exato que ele colidiria com a Terra ".

Haveria, assim, provavelmente, muito tempo para organizar uma campanha de evacuação eficaz, mas isso nem sempre é o caso, afinal, a maior parte dos asteróides são menores e não são detectados com antecedência.

Em fevereiro de 2013, por exemplo, um asteróide com largura de 20 metros explodiu no céu acima da cidade russa de Chelyabinsk, destruindo milhares de janelas e ferindo mais de 1.200 pessoas. E há muito mais objetos lá fora, como o asteróide Chelyabinsk. Pequenas rochas espaciais que cruzam sem aviso através das profundezas escuras do espaço.

Os cientistas acreditam que já detectaram 95% dos asteróides com capacidade de acabar com nossa civilização (asteróides com pelo menos 1 km de diâmetro). Mas existem provavelmente, mais de 1 milhão de asteróides próximos da Terra, com pelo menos 30 metros de largura, e desses, menos de 1% foram descobertos.

Fonte: Space
Imagens: Slooh / NASA / JPL-Caltech
07/06/14






Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

15 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá Jorge!

      Não será possível observar o asteróide 2014 HQ124 em sua máxima aproximação. Apesar de ser sua máxima aproximação, ele ainda estará muito longe para ser observado. Somente com grandes telescópios mesmo.

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Acabei de ver ele A olho NU, muito lindo.

      Excluir
    3. "A gravidade de nosso planeta iria aumentar ainda mais a sua velocidade" ... Isto está errado, pois a gravidade é zero na órbita dos satélites artificiais, a gravidade é positiva abaixo dessa órbita e empurra tudo para a superfície da Terra; a gravidade é negativa acima da referida órbita, e empurra tudo para longe da Terra, tal como nossas naves espaciais. Portanto "a gravidade NEGATIVA da Terra o EMPURROU para longe e nos protegeu evitando também esta colisão"

      Excluir
    4. "A gravidade de nosso planeta iria aumentar ainda mais a sua velocidade" ... Isto está errado, pois a gravidade é zero na órbita dos satélites artificiais, a gravidade é positiva abaixo dessa órbita e empurra tudo para a superfície da Terra; a gravidade é negativa acima da referida órbita, e empurra tudo para longe da Terra, tal como nossas naves espaciais. Portanto "a gravidade NEGATIVA da Terra o EMPURROU para longe e nos protegeu evitando também esta colisão"

      Excluir
    5. "A gravidade de nosso planeta iria aumentar ainda mais a sua velocidade" ... Isto está errado, pois a gravidade é zero na órbita dos satélites artificiais, a gravidade é positiva abaixo dessa órbita e empurra tudo para a superfície da Terra; a gravidade é negativa acima da referida órbita, e empurra tudo para longe da Terra, tal como nossas naves espaciais. Portanto "a gravidade NEGATIVA da Terra o EMPURROU para longe e nos protegeu evitando também esta colisão"

      Excluir
    6. Amigo, não existe gravidade negativa. O que a reportagem diz é que se o asteróide estivesse em colisão ele aceleraria em função da atração gravitacional. E a reportagem também possui um erro quanto a explicação de 1 megaltom que é igual a mil toneladas de tnt.

      Excluir
  2. eu viiiiiiiiiii eu quase puis um ovo quando vi ele =3

    ResponderExcluir
  3. No céu de Fortaleza, no dia 08/06/2014, no final da tarde, foi visto por muitos (eu sou um dos que vi) um objeto com grande cauda, brilho intenso e fumaça. Se não foi o 2014 HQ124, o que teria sido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luis!

      Como foi a passagem desse objeto? Durou quantos segundos? Provavelmente foi um bólido, ou bola de fogo, que é um meteoro grande, e que às vezes causa um efeito meio que de explosão. Os meteoros acontecem quando pequenas partículas de fragmentos que viajam pelo espaço (meteoróides) entram na nossa atmosfera. O atrito desses fragmentos com a nossa atmosfera causa esse efeito luminoso conhecido como meteoro (ou estrela cadente). Provavelmente foi isso.

      Um grande abraço Luis!

      Excluir
    2. Oi, pessoal. Eu estava na cidade, entre prédios, chegando num restaurante, por volta, das 17h30. Escolhemos uma mesa na varanda, e, de repente, minha esposa disse, olha isso! e apontou. Eu e o garçom olhamos e vimos o objeto, como se estivesse caindo, em direção ao mar. Foi rápido, pois os prédios não nos deixaram ver mais. Em princípio, levei um susto e a sensação que eu tive é que ouviria uma explosão ou algo do tipo. Eu pensei nisso e o garçom verbalizou esse pensamento. Não era uma estrela cadente. Pelo menos, em termos de tamanho. Era bem maior. Começamos a procurar nas redes sociais algo sobre o ocorrido e alguma pessoas postaram relatos semelhantes. Ao ver o objeto, pensei por uns instantes que poderia ser um acidente aéreo e me lembrou as imagens da explosão da chalenger.

      Foi algo intrigante.

      Obrigado pela resposta.

      Excluir
  4. Esta vendo o Põr do sol na praia de Iracema e tambem observei Luis, foi lindo

    ResponderExcluir
  5. também vi ,achei que fosse cair em algum lugar,pois era relativamente grande e não era estrela cadente,parecia uma bola mesmo de fogo com calda,por volta de 18:00 !!

    ResponderExcluir
  6. Minha filha de seis anos estava assistindo Milly e Moly na tv quando de repente viu uma coisa e chamou imediatamente seu pai para ver. Era 8 de junho fim de tarde em Fortaleza. O relato da pequena: era preto com cinza e tinha um rabo de fogo vermelho claro vermelho escuro e azul! Fiquei com invejinha de não ter visto!!!

    ResponderExcluir