Asteroide Vesta está visível a olho nu no céu: veja como encontrá-lo!

asteroide Vesta visível a olho nu no céu
Você já viu um asteroide a olho nu?



O mês de outubro nos traz uma ótima oportunidade para observar o asteroide Vesta, o mais brilhante visto do planeta Terra e o mais conhecido do Sistema Solar.

No início do século 19, os astrônomos descobriram quatro novos objetos do Sistema Solar, localizados entre as órbitas de Marte e Júpiter. Inicialmente eles foram chamados de planetas, mas em meados de 1800, alguns outros objetos estavam sendo detectados na mesma região... e por serem pequenos, foi criado uma nova categoria de objetos: os asteroides! O nome remete a objetos que se parecem com estrelas quando vistos pelos telescópios, e hoje já descobrimos milhares de asteroides no Sistema Solar.




De todos os asteroides do Sistema Solar, Vesta é o mais brilhante, com magnitude aparente que varia entre 5 e 8 (quanto menor o valor, mais brilhante é o objeto). Além disso, também é um dos maiores asteroides, com cerca de 560 km de diâmetro. E no dia 29 de setembro de 2015 ele chegou na magnitude aparente 6 durante sua oposição, o que significa que já podia ser visto, no limite da visão humana.


Como encontrar o asteroide Vesta no céu?

Vesta é o único asteroide que de tempos em tempos se torna visível a olho nu, justamente por conta de seu tamanho e de sua composição, o que o torna altamente refletivo. E pra ficar ainda melhor, nesse momento é muito fácil de encontrá-lo, já que ele está duas magnitudes mais brilhante do que qualquer estrela em sua região do céu.

Posição do asteroide Vesta no céu em outubro de 2015
O asteroide Vesta encontra-se na constelação da Baleia nesse mês de outubro de 2015.
Créditos: STELLARIUM / Edição: Richard Cardial

O gráfico acima mostra a posição do asteroide Vesta no céu, às 21h00 do horário local. Por conta de sua oposição (posição oposta ao Sol), ele nasce a leste assim que o Sol se poe a oeste, e se poe a oeste assim que o Sol nasce a leste, ou seja, percorre todo o céu noturno no decorrer da noite. Por volta das 21h00 ele se encontra a uma altura média a leste do céu, na constelação da Baleia.

Agora que você já sabe a localização média do asteroide Vesta, fizemos um segundo mapa celeste com a trajetória exata do asteroide Vesta durante esse mês de outubro de 2015, com uma visão mais aproximada:

carta celeste com a posição -trajetoria- do asteroide Vesta em outubro de 2015
Trajetória exata do asteroide Vesta em outubro de 2015.
Créditos: STELLARIUM / Edição: Richard Cardial
Clique na imagem para ampliar

Veja que utilizamos as três estrelas da ponta da constelação da Baleia (incluindo a estrela Diphda) para formar um triângulo e facilitar a detecção do asteroide. Em, sua trajetória, Vesta é o objeto mais brilhante.

Dependendo de qual é a sua cidade, talvez o asteroide Vesta não seja facilmente encontrado no céu, principalmente se estiver em uma região com muita poluição luminosa. Nesse caso, qualquer telescópio ou binóculos já é suficiente pra que você enxergue Vesta. Até mesmo em uma fotografia de longa exposição consegue registrar esse belo asteroide no céu noturno.




Para ter certeza de que trata-se do asteroide Vesta, memorize bem a posição das estrelas daquela região que você observou. No dia seguinte, a única estrela que estiver fora de sua posição anterior será na verdade o asteroide. No caso de astrofotografias, compare as imagens de dois dias diferentes, e veja a estrela que se movimentou, pois será o asteroide.

A sonda Dawn da NASA visitou o asteroide Vesta recentemente, e descobriu inclusive que a água líquida já fluiu em sua superfície. Agora é a sua chance de observar o maior asteroide do Sistema Solar enquanto ele cruza o céu majestosamente.



Imagens: (capa-ilustração/Galeria do Meteorito) / STELLARIUM / Richard Cardial
02/10/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 comentários:

  1. Com essa explicação não tem como errar! No mês passado já tinha visualizado ele de acordo com a explicação da GDM! Parabéns pela matéria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Diego! Uma dica legal é fazer uma astrofoto de longa exposição, e criar um álbum de objetos celestes (com data, hora, etc...). Abraços e boas observações!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Obrigado pela dica! Estou tentando investir em uma boa máquina fotográfica e um telescópio maior para fazer exatamente essas astrofotos de longa exposição. Se tiver mais algumas dicas fico agradecido! Obrigado!

      Excluir
    4. Procure por uma máquina que tenha o tempo de exposição manual de vários segundos. Quanto maior for o tempo de exposição, mais estrelas você vai capturar, e mais objetos tênues também. Algumas suportam 15 segundos ou até mais... essas são ótimas opções... outras têm a função BULB, que permite você deixar o tempo que quiser... basta usar um cabo disparador BULB para controlar o tempo que quiser... mas essas podem ser caras demais... bom, espero ter ajudado! Abraços Diego, e boa sorte!

      Excluir
  2. EUA, Apollo 13, 1971: Houston, temos um problema!
    Brasil, Apollogia popular doentia ao 13, 2015: Mundo, tenho um problema: Com 4 pilas o dólar como vou comprar um telescópio bom?

    ResponderExcluir
  3. No final da lua cheia, set/out 2015, às 03:03 hs na direção leste, havia uma luz muito brilhante ao lado da lua. É algum asteróide ou planeta visível?

    ResponderExcluir