Esse asteroide tem 1 chance em 7.000 de atingir nosso planeta em setembro de 2019

asteroide 2006 QV89 - chance de colisão
Apesar de pouco provável, há uma chance (muito pequena) de sermos atingidos por essa rocha espacial


No fim do inverno de 2019, para o hemisfério sul, a Terra tem 1 chance em 7 mil de ser atingida por um asteroide chamado 2006 QV89.



Os astrônomos alertam que a rocha espacial fará sua máxima aproximação com o nosso planeta em 9 de setembro de 2019. Na lista de objetos espaciais potencialmente perigosos da Agência Espacial Europeia (ESA), o asteroide 2006 QV89 está em quarto lugar.




Diferente do asteroide de 10 quilômetros que acabou com os dinossauros aqui na Terra, há 66 milhões de anos, 2006 QV89 é bem pequeno. Mas mesmo tendo apenas 40 metros de diâmetro (equivalente a altura do Cristo Redentor), essa rocha espacial poderia causar um grande estrago se caísse sobre uma região populosa, como a cidade de São Paulo, por exemplo.


Pode cair, mas é improvável

A ESA está monitorando a rota do asteroide, e é pouco provável que ele venha a atingir a Terra. Mas claro existe uma chance ínfima disso acontecer. De acordo com as previsões, o asteroide 2006 QV89 chegará a cerca de 6,7 milhões de quilômetros do nosso planeta. Como comparação, a Lua encontra-se numa distância média de pouco menos de 400 mil quilômetros da Terra.


Com isso, de acordo com a ESA, há uma chance em 7.299 do asteroide 2006 QV89 atingir o nosso planeta Terra.


E se o improvável acontecer?

Se realmente formos muito azarados, e o asteroide 2006 QV89 acabar colidindo com a Terra, ele ainda não representaria um risco global. Como comparação, o asteroide que explodiu sobre a cidade de Chelyabinsk, na Rússia, tinha cerca de 20 metros de diâmetro - tamanho suficiente para danificar edifícios e vidraças de várias cidades e ferir mais de 1.000 pessoas com estilhaços dos vidros que quebraram com a onda de choque.

Asteroide 2006 QV89
Diagrama orbital do asteroide 2006 QV89 durante sua máxima aproximação com a Terra em 09 de setembro de 2019.
Créditos: NASA / JPL / SBDB

Com 40 metros de diâmetro, o asteroide 2006 QV89 com certeza faria um estrago ainda maior, mas mesmo atingindo a Terra, é pouco provável que ele acabe caindo sobre uma região populosa. Teríamos que ser azarados por 7 mil vezes seguidas e mais 2 vezes.

O nosso planeta tem cerca de 70% de sua superfície coberta por oceanos, portanto, as chances de um objeto espacial atingir um continente é bastante baixa, de cerca de 30%. Se considerarmos apenas as regiões com grandes populações, as chances são ainda menores.


Sua trajetória é incerta

A primeira observação dessa rocha espacial ocorreu em 29 de agosto de 2006, e a última vez que ela foi observada foi em 08 de setembro de 2006. Ou seja: tudo que sabemos sobre sua trajetória é baseado nessas poucas observações realizadas a mais de 10 anos atrás.

Descoberto em 29 de agosto de 2006 pelo observatório Catalina Sky Survey, o asteroide 2006 QV89 é na verdade um visitante frequente aqui das redondezas. Após sua máxima aproximação que ocorre agora em 9 de setembro de 2019, ele fará outros encontros com o nosso planeta em 2032, 2045 e em 2062.




A NASA e a ESA uniram dados de rastreamento de asteroides potencialmente perigosos a fim de melhorar nosso conhecimento sobre essas rochas espaciais que poderiam acabar colidindo com o nosso planeta. Apesar das chances serem pequenas, sempre existe a possibilidade de um objeto espacial como esse acabar atingindo a Terra. Isso já aconteceu no passado, e com certeza irá acontecer no futuro. Só nos resta saber: quando?



Imagens: (capa-NASA) / NASA / JPL / SBDB
11/06/19


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

3 comentários:

  1. A frequência com que essas rochas espaciais nos visitam, está aumentando consideravelmente. Fiquem de olhos abertos.

    ResponderExcluir
  2. Comandante Gordon12 de junho de 2019 14:17

    Pena que fica só na promessa. Tinha que cair com gosto, de preferência lá em Brasília.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk, mas não iria adiantar de nada se for em uma segunda feira...todos os parlamentares estão distribuindo as verbas públicas desviadas em seus Estados de origem!!!

      Excluir