SpaceX pode contaminar todo o Sistema Solar com suas missões

spacex pode contaminar o sistema solar

"A missão de Elon Musk pode ser mais catastrófica do que um passo ousado", disse a diretora do Observatório de Bayfordbury, Samantha Rolfe

Os planos de expansão das agências governamentais e empresas privadas continuam a todo vapor. Dentre elas, a SpaceX é uma das mais conhecidas e está entre as maiores representantes privadas desse tipo de missão.



Elon Musk corre para colocar em prática sua nave Starship, com capacidade para 100 tripulantes, em viagens por todo o Sistema Solar, e Marte deve ser um dos primeiros alvos.

Agora a comunidade astrobiológica começa a se preocupar com o que poderemos "exportar" para os mundos visitados. O problema é que, segundo muitos cientistas, isso representa um grande risco astrobiológico.

Ilustração da nave Starship colocando as primeiras mulheres na Lua com a missão Artemis
Ilustração da nave Starship colocando as primeiras mulheres na Lua com a missão Artemis.
Créditos: SpaceX

"A missão de Elon Musk pode ser mais catastrófica do que um passo ousado na exploração espacial. O anúncio de que estamos perto de ter naves tripuladas cruzando o Sistema Solar é emocionante, mas não posso deixar de ter reservas morais sobre isso; minha preocupação é principalmente astrobiológica", disse a astrobióloga e diretora do Observatório de Bayfordbury, Samantha Rolfe.

Segundo ela, nossas naves, pousadores, rovers, sondas e afins podem contaminar ambientes extraterrestres com vários microbios e germes terrestres, e isso poderia ser um enorme risco para a biologia de outros mundos, além de poder fornecer falsos-positivos para a vida extraterrestre.


"Marte é um dos principais candidatos a hospedar algum tipo de vida microbiana. No entanto, existe o risco de humanos cheios de micróbios contaminarem o Planeta Vermelho. E isso pode ameaçar a vida alienígena ou mesmo tornar impossível descobrir se algum micróbio tem origem marciana ou terrestre", explicou a astrobióloga.

A Dra. Rolfe deu como exemplo o caso da sonda espacial israelense Beresheet, que caiu na Lua e pode ter espalhado milhares de tardígrados e amostras de DNA pela superfície de nosso satélite. Também durante as missões Apollo, os astronautas da NASA deixaram não apenas pegadas, mas todo tipo de material biológico e até fezes humanas.

Eye of Science - Nicole Ottawa - Oliver Meckes
Tardigrado.
Créditos: Eye of Science / Nicole Ottawa / Oliver Meckes 

"A SpaceX deveria adiar o envio de pessoas a Marte até termos os resultados das próximas missões de detecção de vida, os rovers Mars e ExoMars", diz a astrobióloga.

"Elon Musk (o dono da SpaceX) não parece muito preocupado com a contaminação. Se levasse esse assunto a sério, esperaria ver em seu site algo como 'Proteção planetária da SpaceX' (como existe a divisão de Proteção Planetária da NASA). Mas esse não é o caso", completou a especialista.


Ela também acredita o problema não atinge somente a possível vida existente em Marte. "Os astronautas também estariam expostos à radiação do espaço profundo durante a viagem de seis meses para o planeta, que não tem atmosfera para protegê-los. A tecnologia contra radiação está ainda engatinhando. Acrescente a isso o impacto ambiental dessas missões, liberando muito dióxido de carbono. Os riscos de contaminar Marte, ferir astronautas e danificar o meio ambiente são muito reais".

Ilustração artística de uma colônia em Encélado - Wilson Paes - Galeria do Meteorito
Ilustração artística de uma colônia em Encélado.
Créditos: Wilson Paes / Galeria do Meteorito

Segundo os cientistas, existem dois tipos de contaminação planetária: a reversa (do espaço para a Terra) e a direta (da Terra para outros mundos).

Um grupo de trabalho chamado Comitê de Pesquisa Espacial (COSPAR) se reúne regularmente para desenvolver diretrizes sobre a contaminação interplanetária, usando como base o Tratado do Espaço Exterior, que foi homologado em outubro de 1967, mas só proíbe armas no espaço.


Segundo a diretora para Proteção Planetária da NASA, Catharine Conley, o objetivo deve ser sempre melhorar os protocolos para missões espaciais: "É essencial que eles sejam a base norteadora de toda missão desde o seu início, e os engenheiros precisam segui-los quando projetam sistemas tripulados para viajar além da órbita da Terra."


Imagens: (capa-Ilustração) / SpaceX / Eye of Science / Nicole Ottawa / Oliver Meckes / Wilson Paes / Galeria do Meteorito
31/08/2021


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

6 comentários:

  1. Preocupante mesmo! Penso sobre a questão de contaminação quando registro fotos de objetos ñ identificado e vejo um rastro de algo que se assemelha a fumaça ou sempre uma mancha escura com bordas brancas que tem semelhanças de substância que evapora no ar, isso sempre em volta do objeto.

    ResponderExcluir
  2. Isso é inevitavel, se for assim nunca poderemos sair da Terra então, já que nosso mundo é cheio de Bacterias, Fungos e etc.

    ResponderExcluir
  3. A contaminação é inevitável, onde o ser humano estiver a contaminação estará lá também, principalmente a contaminação por burrice.

    ResponderExcluir
  4. Sim. Realmente inevitável. Qualquer lançamento partindo da Terra está seriamente sujeito a estar contaminado. Quem garante que horas antes de um lançamento um passarinho não deu uma carimbada na fuselagem do foguete? Ou quem garante que há bilhões de anos um ET estagiário não resolveu dar uma "marretada" atrás de uma pedra em um planeta até então estéril?

    ResponderExcluir
  5. Primeiro acho que isso e inevitável c haver vida fora da terra existe e ponto .agira sobre falso positivo até entendo que ficaria mais complicado mesmo para provar a vida microbiana,mais c existir assim vida microbiana e algo zz totalmente fora do nosso conforto alguo que nunca vimos antes.e outra ir para todo sistema solar tá de brincadeira né mesmo.estamos aqui para isso crescer e evoluir aonde jamais imaginamos ,Só acho que com todo respeito tamo aqui para desbravar e conhecer novos mundos não para admiralos e padecer nossa espécie levando ao fracasso ,em cem anos evoluímos o que qualquer possa i.aginar vamos avante e mais longe sempre fardado a vários fracasso e aprendendo com eles esses são os uma os Marte aí vamos nos .

    ResponderExcluir
  6. A outra opção é não ir lá. Não mandar naves. Fica a eternidade presos no planeta Terra.
    Então, cuidados podem ser tomados, mas não tem jeito, para onde formos ou mandarmos nossas naves alguma forma microbiana de vida irá junto.

    ResponderExcluir