Astronauta mostra como é a reentrada na atmosfera da Terra em retorno do espaço

reentrada de astronautas na atmosfera da Terra

"É como uma série de acidentes de carro" - Jack Fisher, astronauta aposentado

Quando as pessoas imaginam como é estar no espaço podem pensar em um ambiente sereno, silencioso, onde podemos ver a Terra em toda a sua beleza. Sim, isso em parte é verdade mesmo, mas muita gente esquece de alguns momentos que são muito tensos e radicais, quando os astronautas literalmente atravessam uma fogueira infernal para voltar a Terra.


Isso ficou bem claro depois que o astronauta aposentado Jack Fischer compartilhou alguns vídeos no Twitter, mostrando como é realmente passar velozmente pela atmosfera da Terra, deixando evidente como as coisas podem ser atribuladas no retorno de qualquer missão espacial.

"Eu peguei uma carona de volta à Terra, cortesia da Soyuz, 4 anos atrás. Alguns astronautas comparam isso a uma série de acidentes de carro ... e eu não discordo", escreveu Fischer no Twitter ainda em 3 de setembro de 2021.

O vídeo mostra ele próprio, a astronauta Peggy Whitson e o cosmonauta Fyodor Yurchikhin espremidos na pequena cápsula Soyuz em seu retorno à Terra.


Os três passam por uma gigantesca turbulência ao atravessar a atmosfera terrestre em altíssima velocidade, que gradualmente é diminuída pelo atrito.

Depois o paraquedas se abrem para diminuir ainda mais a velocidade de descida da cápsula antes que ela chegue a superfície. Ainda pouco antes de aterrissar, ela dispara pequenos motores de foguete para desacelerar ainda mais, o que acaba criando ainda mais turbulência aos desconfortáveis passageiros. O momento do pouso é frequentemente descrito como "não suave", e exatamente daí vem sua fama de se parecer com um "acidente de carro".


O ex-astronauta ainda completou sua descrição no Twitter dizendo: "Eu voltei do espaço faz 4 anos esta semana, e se você já se perguntou como é quando você viaja por esta atmosfera - aqui está".

Ele mostra ainda a espetacular vista da janela da cápsula enquanto ela passa pela atmosfera, no que parece um inferno de fogo. Vale ressaltar que, tecnicamente, a cápsula está caindo como uma pedra, diminuindo sua velocidade ao invés de acelerar como fazem os aviões.


As faíscas que vemos são partes que se soltam do escudo térmico, que é projetado para desviar o intenso calor da reentrada. Essa queima na atmosfera é muito parecida com o que ocorre nos meteoros, lembrando fogos de artifício.

A fricção do ar cria uma bolha de plasma ao redor da nave, o que corta a comunicação com as estações de controle na Terra durante alguns minutos.


E depois dessa descrição bastante traumática de tudo, podemos nos perguntar: afinal isso tudo vale a pena? Bem, a maioria das pessoas poderia dizer que sim, afinal retornar de uma jornada espacial em uma capsula que parece estar sofrendo um acidente e sobreviver ileso já parece bom o suficiente para quem se aventura a sair da Terra não é mesmo?


Imagens: (capa-Jack Fisher) / Jack Fisher / divulgação
20/09/2021


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário