Possibilidade de vida em Marte fica mais distante

O baixo nível de metano na atmosfera reduz consideravelmente as possibilidades de que o solo marciano contenha micróbios ou materiais fósseis orgânicos que produzem este gás, afirmaram os cientistas



As expectativas de encontrar vida em Marte foram 'balançadas' após recentes descobertas do robô Curiosity, da NASA, que detectou apenas pequenas quantidades de gás metano na atmosfera do planeta vermelho. O gás é considerado um potencial indício de vida, já que é produzido por seres vivos na Terra, desde micróbios até animais de grande porte.

Na última década, cientistas reportaram grandes "colunas" de metano na atmosfera marciana, em afirmações controversas porque foram feitas com base em observações feitas da Terra e de um satélite em órbita.

Em Março de 2003, cientistas disseram ter encontrado uma nuvem perto do equador marciano que continha 19 mil toneladas de metano. No entanto, a análise de dados dos instrumentos a bordo do Curiosity mostram apenas pequenas quantidades de gás metano na atmosfera de Marte.

Os cientistas disseram que as descobertas do Curiosity indicaram que o nível máximo de metano foi de 1,3 em um bilhão de volume, seis vezes menos que as estimativas prévias.

O baixo nível de metano na atmosfera reduz consideravelmente as possibilidades de que o solo marciano contenha micróbios ou materiais fósseis orgânicos que produzem este gás, afirmaram os cientistas.

Os resultados também reduzem a probabilidade de níveis significativos de metano produzidos em nível geológico ou de meteoritos, segundo Christopher Webster, pesquisador do Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia), nos Estados Unidos, e coautor do estudo publicado na revista Science.

As colunas de metano identificadas anteriormente podem ter sido resultado de uma interpretação errônea das observações, inclusive as realizadas de telescópios na Terra, segundo os cientistas.

A sonda Curiosity pousou em Agosto de 2012 em Marte,e já fez observações que indicam que Marte pôde ter abrigado vida microbiana em um passado distante.

Nas últimas semanas, o robô iniciou uma viagem de oito quilômetros com destino ao Monte Sharp, objetivo principal da missão de exploração de dois anos. Espera-se que a viagem dure vários meses e que Curiosity pare no caminho para analisar as formações geológicas.

A região do Monte Sharp é de grande interesse devido às camadas sedimentares que podem revelar se Marte foi um dia, apto para a vida.

Em 2016, a ESA (Agência Espacial Européia) e a Agência Espacial Russa planejam enviar a sonda ExoMars, que irá rumo ao planeta vermelho, para estudar a composição química da atmosfera de Marte. Até lá, muita coisa ainda está por vir.

Fontes: NASA / AFP
25/09/13

3 comentários:

  1. e quem falou que vidas em outros planetas sobrevivem da mesma maneira que nois? eles ja encontraram vidas alieniegenas para saber de que tecido ou de que são feitos seres alienigenas?hunn belez eles sabem né? só não falam pra nois é o sistema que faz seres vivos aqui da terra serem apenas seres inexistentes como os alienigenas '-'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Uma infinidade de coisas estão sendo escondidas de nós e essas coisas só continuam assim porque eles sabem que ninguém vai fazer nada a respeito e se fizer morre.

      Excluir