A famosa Nebulosa Cabeça de Cavalo desaparece em imagem no infravermelho

nebulosa cabeça de cavalo desaparece
Você já conhecia "o outro lado" da famosa Barnard 33?



Uma das nebulosas mais conhecidas do céu noturno, a Nebulosa Cabeça de Cavalo, simplesmente desapareceu em uma nova imagem feita pela NASA em infravermelho.

Na nova foto, registrada pelo Telescópio Espacial Spitzer, a Nebulosa Cabeça de Cavalo perde sua famosa forma por conta do cumprimento de onda da luz infravermelha, usada para fazer imagens que captam através da poeira cósmica.




É que a poeira que dá o formato de "Cabeça de Cavalo" para essa incrível nebulosa não é vista quando observamos através do infravermelho. Em vez disso, podemos ver apenas um arco fino, bem diferente daquilo que estamos acostumados.

Nebulosa Cabeça de Cavalo infravermelho
Nebulosa Cabeça de Cavalo vista através do infravermelho.
Créditos; NASA / JPL-Caltech      /      Clique na imagem para ampliar

A principal visão das novas imagens do Spitzer mostra a complexa Nuvem Molecular de Orion, onde está localizada a Nebulosa Cabeça de Cavalo. No centro da imagem, vemos a Nebulosa da Chama (NGC 2024), e a direita, logo ao lado da Cabeça de Cavalo, encontramos uma nebulosa menor chamada de NGC 2023. Coletivamente, todas essas áreas estão a cerca de 1.200 anos-luz da Terra.




"As duas cavidades esculpidas da nebulosa NGC 2023 foram criadas pelo brilho destrutivo de suas estrelas massivas recém-formadas", disseram oficiais da NASA em um comunicado. "Elas podem ser vistas traçando uma coluna de poeira brilhante que atravessa a imagem".

Comprimentos de ondas mais quentes na imagem são representados por azul e ciano (azul esverdeado), que mostram comprimentos de onda de 3,6 microns e 4,5 microns, respectivamente. No outro extremo da escala, as cores verdes e vermelhas mostram a poeira da nebulosa.






Parte da imagem inclui dados do Observatório WISE da NASA, que observou todo o céu da região em infravermelho.

Barnard 33 infravermelho
À esquerda, a Nebulosa Cabeça de Cavalo vista no infravermelho, e à direita, vista através do espectro visível.
Créditos: NASA / JPL-Caltech      /      Clique na imagem para ampliar

O nome oficial da Nebulosa Cabeça de Cavalo é Barnard 33, ou B33. Ela foi descoberta pela primeira vez em chapas fotográficas de 1888, no Observatório de Harvard.

O descobridor, ou melhor, a descobridora foi Williamina Fleming, uma ajudante do professor de astronomia Edward Pickering, que contratava várias mulheres que eram conhecidas como "computadores", pois catalogavam imagens tiradas no observatório. Fleming teve uma carreira produtiva, descobrindo outras 58 nebulosas, 10 supernovas e mais de 300 estrelas variáveis.




O nome oficial da nebulosa vem de Edward Barnard, um astrônomo americano que a fotografou a partir do Observatório Lick, na Califórnia. Segundo a NASA, ninguém sabe ao certo quando o nome de "Nebulosa Cabeça de Cavalo" foi usado pela primeira vez. O nome não é de se estranhar, afinal, a Nebulosa Barnard 33 realmente se parece com uma silhueta de cabeça de cavalo.




Fonte: Space / NASA
Imagens: NASA / JPL-Caltech
20/01/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Alem dessa nebulosa escura do cavalo♞ ha também outra Nebulosa Chamada Nebulosa Cabeça de Cavalo Azul ♘são lindas.

    ResponderExcluir