Estranhos objetos foram encontrados durante buscas por 'Nono Planeta'

novos objetos estranhos foram encontrados durante busca de nono planeta
Novos objetos sobre influência de um planeta desconhecido foram descobertos, e revelações dão novas dicas sobre o mistério



Astrônomos encontraram algumas coisas muito interessantes enquanto buscavam pistas do nono planeta em imagens digitalizadas do Sistema Solar. As descobertas foram aceitas para publicação na revista The Astronomical Journal.

Dentre as descobertas, uma delas chama muito a nossa atenção, pois trata-se do primeiro e único objeto descoberto até o momento na Nuvem de Oort cuja órbita está completamente além de Netuno, ou seja, ele nunca chega mais próximo do que o último planeta do Sistema Solar. Durante o afélio (ponto da órbita mais distante do Sol), o objeto recém-descoberto, chamado 2014 FE72, chega a ficar 3.000 vezes mais longe do Sol do que a Terra.

Segundo o Instituto Carnegie, essa distância é tão absurda que o objeto 2014 FE72 provavelmente está sendo significativamente influenciado por forças gravitacionais de fora do Sistema Solar, como outras estrelas e maré galática.




Outros objetos recém-descobertos também tiveram seus dados encaminhados para o Minor Planet Center, a fim de receberem designações oficiais. 2014 SR349 e 2013 FT28 são corpos extremamente distantes, trans-netunianos, e ambos apresentam influência gravitacional de um ou mais planetas desconhecidos, nos confins do Sistema Solar.

Objetos descobertos nos confins do sistema solar
Órbita dos objetos recém-descobertos, de outros objetos trans-netunianos e do Cinturão de Kuiper,
e do possível Nono Planeta. Créditos: Robin Dienel / Carnegie Institute for Science

"Esses objetos menores podem nos levar a um planeta muito maior, que pensamos que existe lá fora", disse o astrônomo Scott Sheppard, do Instituto Carnegie. "Quanto mais descobrimos, melhor será a nossa compreensão do que está acontecendo no Sistema Solar exterior."




Em 2014, Sheppard e seu colega Chadwick Trujillo, da Universidade Northern Arizona, descobriram vários objetos trans-netunianos extremos com ângulos orbitais semelhantes, aumentando a perspectiva de que os corpos estão sendo gravitacionalmente influenciados por um objeto desconhecido, ou melhor, um nono planeta que provavelmente encontra-se 200 vezes mais longe do Sol que a Terra.




Até agora, Sheppard e seus colegas escanearam cerca de 10% do céu à procura de objetos trans-netunianos e no Cinturão de Kuiper, utilizando os telescópios de 6,5 metros, Magellan, no Chile, o NOAO Blanco de 4 metros, também no Chile, e o Subaru, de 8 metros, no Havaí, entre outros.

Tamanho estimado do nono planeta
Tamanho estimado do possível 'Nono Planeta', ou 'Planeta X'.
Créditos: Caltech / divulgação

Os cálculos mostram que o planeta misterioso seria pelo menos, várias vezes maior que a Terra, e possivelmente tão grande quanto Netuno, que por sua vez, é cerca de 17 vezes mais massivo que nosso planeta.



Imagens: (capa-ilustração/NASA) / Robin Dienel / Carnegie Institute for Science / Caltech / divulgação
13/09/16


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

21 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Galeria do meteorito, por que vocês não fazem uma matéria sobre o 1991 VG, se é verdade ou mentira e porque tem pouca notoriedade nos dias de hoje.

    ResponderExcluir
  3. Desculpe minha ignorância mas não seria 10 planeta já temos 9 em nosso sistema solar , Mercure Vênus terra Marte Júpiter Saturno Urano Netuno Plutão !?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andre Vasques, Plutão não é mais considerado um planeta já tem anos.

      Excluir
    2. Andre Vasques, Plutão não é mais considerado um planeta já tem anos.

      Excluir
    3. Desde 2006 por definição plutão não é considerado planeta mas sim um planeta-anão

      não conta como nono planeta

      Excluir
  4. Desculpe minha ignorância mas não seria 10 planeta já temos 9 em nosso sistema solar , Mercure Vênus terra Marte Júpiter Saturno Urano Netuno Plutão !?

    ResponderExcluir
  5. Plutão não é mais considerado planeta mas planetóide.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Planetóide é uma definição antiga. Hoje em dia é utilizado 3 termos para a definição de um corpo menor que planeta, que são: planeta-anão, protoplaneta, asteroide. Há também termos para corpos ainda menores ou com comportamento ambiguo, em relação as definições anteriores.

      Excluir
  6. o Planeta X é maior que JUPITER, como sempre a NASA ta escondendo a verdade do POVO!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      merece até o prêmio nobel

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      merece até o prêmio nobel

      Excluir
    3. Sempre tem os sabichões que acham que sabem mais que todo mundo e nunca conseguem provar nada

      Excluir
  7. Bom dia. Tenho dúvidas:
    1. Estes objetos estranhos, possuem diâmetro médio semelhante aos asteróides entre Marte-Júpiter ou semelhante a Plutão/Sedna? Há corpos transitórios entre planetas-anões e asteróides? Como se chamam?
    2. Estes novos estranhos têm massa/densidade suficiente para serem aproximadamente esféricos tal como ocorre com Ceres e/ou Caronte?
    3. O Planeta Nove poderia estar sendo neste caso um Planeta Pastor, assim como as luas pastoras de Saturno, que mantém os outros em ordem e no lugar, sem fugirem ou sem se esquivarem?

    Aguardo respostas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. 3.

      O Planeta 9 deve estar sim influenciando de alguma forma estes corpos tanto estabilizando orbitas quanto desorganizando-as a questão é que orbitas instáveis acabam por perecer enquanto as mais firmes ficam por mais tempo podendo ficar dependente gravitacionalmente do corpo maior (Planeta Nove) para se manter estável já que se acomodou assim ( se um asteroide se estabilizou com a presença gravitacional de um planeta, se este planeta sumisse derrepente a orbita ficaria instavel denovo), é assim com os anéis e luas de saturno,jupiter etc

      Excluir
    3. O item 3 deve ser o mais complicado pra responder, pois até agora muito mal existem pistas desse planeta, onde o local ser pesquisado é bem vasto e sujeito a várias possíbilidades

      Excluir
    4. 1. Os objetos citados nesse artigo são asteroides, portanto menor que Plutão, Sedna, Ceres e Vesta.
      Há sim um termo próprio para um corpo com tamanho medio entre planeta-anão e asteroide, e se denomina Protoplaneta. Um exemplo de protoplaneta é Vesta.
      2. Não, eles são bastante irregulares.
      3. Não acho que a definição para essa influência gravitacional seja de um pastoreio, pois esse termo é utilizado para explicar o efeito que satélites tem na coesão constante de aneis planetarios. No caso dos asteroides citados, as órbitas desses objetos não parecem estar sendo constantemente seguradas por outro corpo. A única coisa que se tem é a possibilidade de um corpo bem maior ter colaborado para que esses corpos estejam lá onde estão, descrevendo a órbita que descrevem.

      Excluir
  8. Então esse planeta seria só gás pelo seu tamanho?

    ResponderExcluir