Um buraco coronal gigantesco está de frente com a Terra

um grande buraco coronal de frente com a Terra
Auroras polares super brilhantes estão a caminho!

Um enorme buraco que compreende quase a metade do disco solar se abriu na atmosfera do Sol, e está lançando um fluxo de vento solar diretamente em direção à Terra. Isso é um evento comum, que acontece de tempos em tempos, e não há motivos para preocupação. Mas como o buraco coronal está voltado para a Terra, o nosso campo magnético mostrará seu poder dentro de algumas horas, ao barrar os ventos solares e criar as belíssima auroras polares super brilhantes.

O Observatório Solar Dynamics da NASA fotografou a estrutura gigante, que se estende da região sul e toma grande parte da face do Sol:

buraco coronal gigantesco - janeiro de 2017
Buraco coronal registrado em 31 de janeiro de 2017 pelo instrumento AIA,
no comprimento de onda de 211, pelo Observatório Solar Dynamics.
Créditos: NASA / SDO / HelioViewer

Essa região escura é o que chamamos de "buraco coronal", uma área onde o campo magnético do Sol se abre e permite que o vento solar escape. A sonda STEREO da NASA registrou recentemente o fluxo que flui desse gigantesco buraco coronal, e sua velocidade é muito alta: quase 750 quilômetros por segundo!




Com uma velocidade extrema, esse fluxo de vento solar deverá provocar auroras polares assim que chegar na Terra, além de leves distúrbios em satélites e sistemas de posicionamento (GPS), o que deve acontecer já nesse dia 1° de fevereiro. Fiquem ligados!







Imagens: (capa-NASA/SDO) / NASA / SDO / HelioViewer
31/01/17


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTubeTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

  1. Nessas horas é que dá uma vontade de ser um habitante de um dos pólos do planeta.

    ResponderExcluir
  2. BOM DIA! Gostaria de saber quais os danos e eventos estão relacionados aos 120 dias de tormentas solares dita em decreto por Obama , grato

    ResponderExcluir